Social Icons


quarta-feira, 31 de julho de 2013

Nossos Parabéns ao Freitas – Resenha!!!!

Freitas, um come cú de puta






                Nesse curta de trabalho de conclusão de curso, feito em meados de 2003, temos a história de Freitas, um autêntico comedor de cú de puta. O cara é cheio das malicias, e está prestes á comemorar seu aniversário com um puta churrasco.
                Seus amigos são típicos tiozões, carregados de estereótipos sacanas e machistas. Sempre esquematizando uma sacanagem aqui,outra ali. Freitas nunca comeu o cú de sua esposa, pois julga que isso não é coisa de uma mulher “direita” fazer, segundo ele, somente as putas é que dão a bunda.
                Porém, Freitas nosso herói está indo para o quarto,enquanto todos os personagens estão entretidos,prestes á dar uma bimbada na mulher de um amigo,quando é surpreendido ao ver sua filha dando o rabo!
                Freitas então fica completamente explosivo,não admite o fato de ter uma filha praticante do sexo anal,eis que temos a reviravolta do filme, com a participação de Alexandre Frota (o cara que sabe qual é o negócio..) e diz ao Freitas para tratar mulher como um simples objeto de sua necessidade sexual, seguido de uma bela enrabada com um bastão.
                Cheio de bom humor,com trilha sonora sagaz e que criou um mini-vídeo viral (aquele do “Olha,eu não vou conversar com você,porque você é burro.”) “Nosso Parabéns ao Freitas” é um curta genial,bem humorado e com uma mensagem dentro do filme.
                Para quem se interessa em assistir, basta assistir o vídeo abaixo: 



 

sábado, 27 de julho de 2013

Entrevista de arromba com Ljana Carrion !!!!

Ahh Ljana...






Hoje no blog da Bukkake Filmes, tenho o imenso prazer de entrevistar uma das minhas musas favorita do underground, Ljana Carrion! Modelo de diversos ensaios, entre eles, um que se destaca bastante é do xPlastic ,musa também da Canibal Filmes,estrelou em clássicos como “Arrombada: Vou mijar na porra do seu tumulo”,”Vadias do Sexo sangrento” e “Ninguém deve Morrer”.


Acompanhe agora a entrevista com a musa.
­
Ljana, antes de qualquer coisa quero dizer que é imenso prazer te entrevistar, sou muito fã dos filmes em que você participou e te considero como uma musa p/ underground!
R: Obrigada Matheus!! Tomara que eu inspire a todos os meus fãs nesta entrevista!!

Antes de falar sobre os filmes, o que você costumava fazer? Qual seu envolvimento com Teatro?
R:Eu não fazia nada envolvida com teatro antes de ter participado do filme ARROMBADA, Vou Mijar Na Porra do seu Túmulo, do Petter Baiestorf,  até ver minha atuação e não me surpreender muito, então quis fazer uma aulinhas de interpretação, um ano depois acabei entrando na universidade e comecei a estudar Artes Cênicas, estou quase me formando e não sei se minha atuação melhorou muito rs rs. Agora estou com um grupo chamado  IRACEMA DE ARACAJU CIA LIVRE DE TEATRO , nos especializamos em teatro de animação, como sombras e bonecos.

Você fez apresentações já em casas noturna de rock não? Como eram as apresentações? Você gostava do trabalho? Como surgia a ideia da apresentação?
R:Fiz em noites de rock, glams, bregas e gays. É incrível, me divirto muito e acho que todos se divertem, ou quase todos, sempre tem alguns que ficam um pouco ofendidos rs rs, Ano passado fiz a última, espero que não seja a última realmente, performatizei a Santa do Pau Oco (rs rs) e depois muito rock com bambolê. As inspirações vem de amigos, filmes, personalidades, burlesco, vem de tudo, e muitas vezes vem do desespero. Uma vez desisti de fazer uma apresentação de útima hora, acabaram me confencendo e surgiu a performance da Carmem Divine, tem nesse link : http://www.youtube.com/watch?v=BtcWbQ3gHpc
é só pra rir!!




Nos seus ensaios fotográficos você fazia algo ousado e meio que incomum, como você relaciona isso? Acha que muita das vezes quando alguém recusa esse tipo de trabalho pode ser por “frescura”?
R:Realmente, tive inspirações fora do comum, como o japão e seus tentáculos de polvo rs rs, mas algumas ideias não tão fora do comum, como videogames no suicidegirl.com e um belo pasto no xplastic.net. Eu até gosto de ousar , mas as vezes não faço necessariamente por isso e sim por pura rebeldia e prazer momentâneo,  eu adoro posar para uma câmera, mas somente nesses momentos que me solto mais, não sei explicar exatamente, acho que sou um pouco safada e depravada mesmo. Rs rs … Sobre frescura, olha até pode ser, mas cada um tem seus limites, eu adoro ultrapassá-los , mas como é normal, as vezes também tenho medo.

Alias, já teve algum trabalho do qual recusou?
R:Sim, trabalhos que achei bobos ( quem sou eu heim... rs ) e pornográficos, sinceramente não tenho interesse em fazer sexo de verdade em frente as câmeras.

 
Sua estreia nos filmes independentes foi com o clássico “Arrombada: Vou Mijar na Porra do seu Túmulo” que acima de tudo, conta com uma critica social e com a parte do sexploitation. Como você foi designada para o papel? Aceitou também numa boa? Você gostou do resultado final do vídeo?
R:Bom, no orkut existe a comunidade “ quero ser atriz da canibal”, entrei nela e acabei falando que tinha interesse em participar de um filme com o Petter, então acabou rolando e fui para a grande Palmitos!!!
Gostei muito do trabalho final, dei boas risadas, mas como disse acima, minha atuação, não gostei muito, mas acabei me acostumando, porque não era acostumada com as câmeras e acabei achando tudo meio esquisito, agora já assisto tranquilamente.



Depois de Arrombada, veio o “Vadias do Sexo Sangrento”, até então o filme de maior orçamento da Canibal (até antes de Zombio 2). Você acha que o filme consegue ser tão perturbador quanto Arrombada para um espectador mundano?
R: Hmm, acho que os dois tem o seu lado perturbador e prazeroso, mas acho que o Arrombada perturba mais, pelo fato do constante estupro, mesmo o Vadias também tendo ele é mais vivo, entende? Acho o arrombada mais mórbido, rs. Mas é esquisito falar pertubador pra mim, eu não parava de rir quando assisti os dois filmes, rs rs.

Ainda em “Vadias do Sexo Sangrento” você contracenou com Coffin Souza fazendo uma cena real de Golden Shower, você receberia um Golden Shower ou faria um Bukkake caso fosse necessário para algum filme?
R:Olha, não sei, acho que um golden shower sim, agora um bukkake ( tive que pesquisar para saber o que é , rs) não sei, bom, quem sabe...rs

Nesses dois filmes seu da Canibal podemos ver o quão é bem explorado as cenas de nudez, isso pode ter sido natural para você, mas agora torno fazer uma pergunta que já fiz em outra entrevista: Como convencer alguém á fazer cena de nudez para seu filme?
R: Faça essa pergunta nú!

Depois de muito sexo, sangue e o que temos de mais em um filme da Canibal, você ressurge em Ninguém Deve Morrer em um papel de belo caubói, se divertiu bastante durante as gravações?
R:Bah! Me diverti sim, teve um elenco muito bom e me diverti muitoooooo, tem  uns momentos a qual  nem lembro mais Rsssss!!! Também nessas filmagens que vi pela última vez o grande Jorge Timm, pessoa sensacional! 

Tem também um filme do Gurcius Gewdner, o “Viatti Arrabiatti” que sabe-se lá quando o barbudo vai editar, fale mais do filme e da sua personagem, o roteiro volta com todo sexo e gore dos filmes anteriores da Canibal?
R:Hum, na real não li o roteiro todo não, e faço duas cenas, era pra ter feito outra contracenando com a Gisele que ainda não tive o prazer de conhecer, mas não deu. To ansiosa pra ver o resultado, partindo do Gurcius, tudo pode acontecer, rss.

Mas enfim... por onde anda Ljana ? O que está fazendo ultimamente? Pretende voltar com nos filmes independentes (quem sabe contracenando com outra musa do underground hehe)?
R:Liana está em casa, casada, cuidando de seu cachorro Nestor, fazendo teatro, praticamente, infantil, mas com a mente maquinando numa putaria!! rs rs rs. Bom, fiz a abertura de um filme do Rafael Schilichting chamado Zulu Anárquico, que sairá em 2014 ou 2015! aff.. Estou com alguns planos, mas que prefiro não revelar por enquanto. Estou com um grupo de teatro que pretendemos circular por ai no início do ano que vem com uma peça infantil. Agora, buscando novos diretores, realmente, estou com saudades de me lambuzar de “sangue” e outras coisinhas mais !!!

Ljana, muito obrigado pela entrevista, para finalizar, tem algum recado?
R: Obrigada pela entrevista, adorei responde-la! Ljana ama vocês! E espero receber muito Bukkake na tela da sua TV ou PC! Rs rs rs rs . Beijão e mordidas a todos.

Aproveite também e leia o fanzine que Ljana colaborou,tornando-se modelo da capa.




sexta-feira, 26 de julho de 2013

Sadolingue -O Fanzine

O produto revolucionário do universo da diversão ligado ao sadomasoquismo e os valores tradicionais da família. 

A idéia sacana que deu certo
 Tomando um apropriado incentivo,eis que apresento um breve fanzine desse maravilhoso produto,o Sadolingue; um estilingue para sadomasoquistas.



quinta-feira, 25 de julho de 2013

Babu e a vingança maldita




Talvez seja um dos melhores e pitorescos títulos que eu já vi na minha curta e “respeitável” vida de cinéfilo e critico amador. Babu e a vingança maldita deixa um tom de curiosidade no ar, quem é Babu? Como é sua vingança maldita?  E se um filme não tem nota no Imdb, já sabemos que encontramos um tesouro perdido, ou ninguém teve coragem o bastante para dar uma nota digna para essa perola. Pois cabe a mim fazer uma critica/resenha/review/analise cuidadosa dessa obra.

Feita pela empresa independente Cesar Nero, Babu e a vingança maldita é um longa de terror lançado em 1996. A empresa está sediada em São Paulo e pelo que me parece no site oficial dela ainda tem alguns projetos em produção. O filme em questão foi o primeiro lançamento da produtora. E se seu primeiro filme é como esse, não tenho palavras para descrever o que eu espero do resto da carreira.

Que melhor maneira de começar um filme, do que imagens estáticas ao som da opera Carmina Burana (que sempre deixa tudo épico, respeitável e assustador), com um sujeito citando frases sem sentido, uma poesia macabra que pode fazer algum significado alem de parecer que queriam fazer uma introdução sinistra e cabeça, ou eu sou burro demais para entender. E pra brindar com chave de ouro esse começo épico, o filme garante em letras garrafais que o ritual e todas as invocações vistas no filme são extraídas do verdadeiro livro negro do satanismo.

Inclusive os créditos iniciais são escritos em inglês, algo que eu não entendo o motivo.

A primeira coisa que vemos no filme após isso é uma mulher reclamando para a câmera sobre a morte do filho. Antes que o espectador fique nervoso pensando que matou o filho alheio, descobrimos que ela esta falando com nosso lendário e querido Zé do Caixão/Coffin Joe (como é creditado no inicio)/José Mojica Marins.Normalmente eu não reclamo da atuação do Mojica, tem o certo charme todo o lance teatral , mas aqui parece um pouco forçada.Desculpe Mojica, eu amo seu trabalho, não me processe.

Zé do Caixão, ou seja, lá como o Mojica se chama no filme, mas vamos chama-lo assim, já que ele esta vestido com o personagem que o marcou, ira nos contar uma historia que jura que após ela não seremos a mesma pessoa. E é sério, só pelo inicio do filme já não sou a mesma pessoa.E só pelo inicio já desisti de muita coisa, bom, vamos aos rituais satânicos e vinganças de uma vez.

Falando na atuação do Zé do Caixão, ele mais uma vez age como um ser onipresente, que parece saber mais do que esta acontecendo que os personagens. Isso me lembrou de que sempre quis ver ele num papel igual ao do Bela Lugosi em Glen ou Glenda do Ed Wood.

Mas caso queiram seguir alguma historia, é dito que saberemos a verdade sobre a morte do filho dessa senhora.

Há uma cena em que dois homens conversam no que parece ser o bar mais vazio de todos, é um lugar limpo e tal, mas ate o bar do Moe nos Simpsons pareceria um lugar mais convidativo, pelo menos lá você encontra bêbados divertidos. As pausas que eles fazem entre uma fala e outra nos dão tempo de respirar e dos atores fazerem algo que parece estarem decorando o texto, é sério, acontecem espaços enormes de tempo em que os atores fazem nada antes de dizer suas falas. E eu fico aqui torcendo que tudo não passe de uma bela pausa dramática.

Eu não recebo nada escrevendo nesse blog, mas descobri agora com esse filme que com o dinheiro da aposentadoria não da nem pra limpar o rabo. Nada melhor que um filme de terror barato para nos educar sobre os tristes males de ser aposentado no Brasil.

O ritual satânico em questão é visto logo no filme e é ate que bem verossímil, eu nunca fui num ritual satânico de verdade, mas posso dizer que eles se inspiraram em fontes certas para realizar essas cenas. A figuração, a fotografia, os efeitos, a atuação, tudo te leva para debaixo das profundezas do inferno dos filmes ruins.

E veja só, isso acontece mais ou menos em dez minutos de filmes, ou seja, ele entrega logo o que o publico gosta. Apesar de que tirando os fãs de Black Metal que encontro, não vejo muitas pessoas implorarem para verem rituais satânicos realistas em filmes.

O ritual é interrompido por um dos homens que estavam no bar na cena em que já comentei, descobrimos que seu nome é Pedro e aquela é uma casa que ele alugava. Ele“mata” o maníaco satânico de cabelo comprido, vamos acreditar agora por isso que ele era um headbanger (heavy metal é coisa do capeta, não sabiam?). Ele desce para o inferno onde vê a imagem que todos esperam que encontrarão nos domínios do lorde das trevas.

Um boneco de demônio, parecido com de pelúcia! Isso mesmo amigos, se um dia vocês descerem ao inferno podem esperar encontrar um demônio de pelúcia. Não tenho palavras para descrever o choque que essa cena me causou. Esqueçam o rosto de Pazuzu no Exorcista, aquilo é um demônio para menininhas, o verdadeiro ser do inferno é visto aqui.
 
O demônio acaba falando com o satanista morto e concedendo uma vingança.Opa,pera ai, agora descobrimos quem é Babu, só falta a vingança maldita!

Só por esse começo você já fica preso ao filme, e não pela historia em si, mas pela qualidade e dês-qualidade da obra. É um ato nobre meu fazer graça de obras como essa, mas ao mesmo tempo reconhecer o fator divertimento que existe nela. Não me culpem, filmes como esse, merecem não serem levados a sério e receberem piadas (e as minhas são muito ruins, eu sei), mas é inegável que você vai se divertir muito mais vendo isso que muita coisa “séria” que existe.

Num espaço de tempo não contado, Pedro acaba alugando sua casa para a moça do começo do filme, aqui descobrimos que seu nome é Julia. Pedro acaba contando uma historia pra boi dormir negando os eventos que aconteceram naquele lugar. Sabe, o velho clichê do terror quando as pessoas chegam numa casa sem saberem nada sobre ela antes. É tão impertinente assim perguntar se não houveram rituais satânicos antes ? Parece algo tão simples e as pessoas sempre esquecem.

Mas Julia acaba alugando a casa com seu filho, afinal, o aluguel estava barato . Mas logo eles descobrem vestígios dos antigos moradores, na forma de um quadro satanista grudado na parede. Para quem jurava que não houve nada na casa antes, o homem que alugou ela deve um pequeno erro de decoração.

Enquanto o tempo passa, mais segredos são descobertos em num clima que, sinceramente, funciona muito bem.

Uma coisa eu tenho que admitir: a trilha sonora, apesar de parecer deslocada, é muito boa. Além de Carmina Burana no inicio, há um bom uso de musicas e efeitos sonoros macabros para ilustrar os momentos mais sinistros.

Existe inclusive uma cena se passando numa sala de aula, como se esse filme já não fosse uma grande aula para todos que estamos assistindo. Uma aula de bom gosto e requinte para todos que tem coração e mente aberta como os leitores desse blog.

Inclusive, acontecem cenas em que a câmera parece não saber o que filmar. Por exemplo, em uma conversa durante o café, a câmera corta para um rato andando em cima da mesa. Os atores não reagem a isso, parecendo que o rato não estava lá naquele momento e fizeram o corte só para assustar alguém.

É triste saber que muitas pessoas não passariam da primeira meia hora de filme,  apenas por esse  não se enquadrar nos padrões de qualidade que muitas pessoas tem, mas não seja preso a isso e se divirta com mais uma perola do horror nacional.

Por isso, não tenha vergonha de ver filmes ruins e rir deles, não tenha vergonha de admitir que aproveitou boas horas vendo tranqueiras, seja livre e feliz pois a vida é para ser vivida.

Texto dedicado ao meu amigo Felipe Martinelli do site http://www.debandalarga.com/ . que me sugeriu o filme, obrigado!







O Homem Que Não Amava a Mulher com Tatuagem de Coelhinho



Qual seria a melhor forma de explicar esse livro/fanzine online? 


Capa do Fanzine/Livro

A tentativa de fazer uma paródia brasileira, á lá chanchada do sucesso “O Homem que não amava as mulheres/The girl with dragon tatoo”?!

Talvez, porém de uma perspectiva underground e tupiniquim? Talvez...

 No livro temos a história de Cris (escritor de um fanzine) que ao assistir um filme de entretenimento adulto, reconhece uma das atrizes (que se trata de uma de suas ex-namoradas) devida uma tatuagem de coelhinho em sua bunda. Imediatamente se esforça para saber o paradeiro dela e tentar recordar o motivo do término do relacionamento, porém isso acarretará em um grande trabalho e poderá trazer consequências não desejáveis. 

Com capa de Ljana Carrion (que em breve estarei postando uma entrevista exclusiva com ela) e prefácio de Gurcius Gewdner!!!

Para baixar o livro,clique no botão abaixo (o custo do download é de uma tweetada ou compartilhada no facebook)  

segunda-feira, 22 de julho de 2013

O que “Clube da Luta”, ”Psicopata Americano” e “A Janela Secreta” têm em comum?



Atenção a análise contém altos spoiler...se você é um bebê chorão,melhor nem ler. 
 

               
                Vamos começar por “Clube da Luta”, aclamado filme de David Fincher, baseado na obra de Chuck Palahniuk. O filme consegue refletir em pontos de consumismo, expressar a tamanha ignorância e em perdas dada por uma série de acontecimentos do qual se passa por um desconhecido e incidentalmente o filme proporciona um desvio n na atenção do público para o grande final.
                E qual é a grande sacada? Quando descobrimos que Tyler (personagem de Brad Pitt) nada mais é do que um fruto da imaginação do anônimo (interpretado por Edward Norton, que, diga-se de passagem; não haveria outro cara tão bundão para esse papel). Então a audiência percebe que tudo na verdade foi feito por uma pessoa só, da qual sofria de uma dupla personalidade.
                Agora vamos para um filme mais recente que também foi baseado em um livro (de Stephen king por sinal) que é “A Janela Secreta”. O filme conta a história de Mort, um escritor com uma vida isolada da cidade para tentar esquecer acontecimentos pessoais, tais como o problema de sua relação matrimonial, porém todo esse sossego é abalado quando surge a figura de João Tiranela ou John Shooter (como preferir chamar).
                A figura de John Shooter começa atormentar de maneira tal qual uma perseguição o personagem Mort, que recorrer á amigos para lhe dar segurança e investigar, porém o surpreendente do filme é de que João Tiranela é Mort. Tal qual uma criação imagística de sua cabeça, faz com que Mort atue como o vilão em momentos que são narrados na história posteriormente (óbvio). E nesse conflito pessoal que gerou essa criação de sua cabeça torna Mort um assassino.
                Continuando sobre esses filmes, mais um que também é baseado em livro e que é da mesma época do “Clube da Luta”. Temos aqui de fato o primeiro filme em que Christian Bale realmente atuou como Batman/Batema (poutz trocadilho desnecessário). Psicopata Americano, a história de Patrick Bateman,jovem empresário (yuppie) porém isso não é o bastante então Bateman demonstra suas tendências assassinas e com o decorrer do filme vemos o quão frio,sacana e psicopata o personagem pode chegar á ser
                Desde o simples fato da inveja, luxuria até á sua perversão sexual e desejo que cria uma situação completamente psicótica, fazendo juz ao nome do filme e então que começa a criar situações do absurdo e da qual não haveria chances do personagem se safar, porém... com os fatos decorrentes que o filme aponta (lá para o final) descobrimos que mais uma vez,todos os eventos foram cometidos somente na cabeça de Patrick. Todos os esboços de psicopata que havia em sua face permanecem em forma de desejo da evasão, um alívio que conseguia de maneira mentalmente (isso é apontado no filme de diversas maneiras e diversos pontos, do qual podemos julgar que este aqui sim é um bem complexo).
                Agora, sem querer subestimar o leitor, se você deduziu algo durante a breve análise de cada filme é de quê: Ambos criam um grau de mentalidade para o desfecho, no caso uma espécie de Deus Ex Machina.
                Em 445 a.C. já existia essa espécie de desfecho. O Deus ex Machina nada mais é do que depois de proporcionar uma situação extrema, quase impossível de se safar, nos encontramos com tal força que resolve o problema. Essa técnica apesar de ser bem criticada para alguns, foi usada de maneira genial nos três filmes citados acima.
                Nos filmes “Clube da Luta”, “A Janela Secreta” e “Psicopata Americano” cria-se um universo individual do qual o acontecimento tenta extrapolar (em alguns casos como do Psicopata) extrapola (e de maneira grotesca; tal qual na cena do caixa eletrônico que aparece na tela “insira o gato” ou na cena em que Bateman atira em um carro e ele simplesmente explode), mas antes de prosseguir é ressaltado um acontecimento passado da qual torna completamente possível à execução de tal peripécia.
                Particularmente, gosto bastante destes filmes, tiveram a história muito bem desenvolvida e um Deus Ex Machina não parecendo corresponder, porém surpreendente.
                Aproveitando o final do texto, quero agradecer ao Raphael Fernandes (do Contraversão e editor da MAD) da qual me deu bastante dicas sobre tal assunto e caso você queira ler mais sobre “Deus Ex Machina”, confira nesse link que está muito bem explicado: http://www.nintendoblast.com.br/2011/07/deus-ex-machina-prejudicando-historias.html
 
Salvo pelo gongo (ou no caso, final Deus Ex Machina).
                 

sábado, 20 de julho de 2013

Matinê O Filme - Apoie!!!

Sinopse:

Um bando de traficantes tem sua rotina interrompida pela chegada de um misterioso homem vestindo preto. Balas voando, drogas alucinógenas e um “luchador” mascarado em uma história simples e direta sobre os bons filmes de ação. Matinê tem como inspiração o bom e velho cinema de ação e aventura, com uma pitada de sangue e humor como tempero.




A Proposta/Objetivo:

        O objetivo deste projeto é adaptar para o Cinema a história do quadrinho Matinê, de Magno Costa e Marcelo Costa , através da produção de um curta-metragem. Temos como meta produzir um filme de 20 minutos com qualidade de uma superprodução. Vamos utilizar equipamentos de ponta desde a produção até a finalização, e uma equipe especializada em todas as áreas envolvidas na produção de um filme de ação. Toda a equipe abriu mão de uma remuneração pelo prazer em trabalhar juntos tendo dois grandes objetivos, sair do papel e marcar presença no cinema brasileiro.
        A verba arrecadada será revertida para a realização da obra, incluindo as locações, arte (cenário, figurino, maquiagem, efeitos especiais), a produção das diárias e a locação de equipamentos específicos, como câmeras de cinema digital. Para uma produção deste porte teremos gastos necessários, como iluminação, maquinaria, estúdio, chroma key e para a divulgação,  produção das contrapartidas, entre outros.
        O filme será inscrito em vários festivais nacionais e internacionais. Fazer uma obra universal, que possa ser vista e apreciada por qualquer pessoa em qualquer parte do mundo, é o que queremos. Após dois anos de trabalho em festivais, este filme será divulgado na internet através de um site, redes sociais e sites relacionados a quadrinhos e cinema atingindo assim, um grande número de pessoas com a história deste HQ.
 
Blogger Templates