Social Icons


domingo, 18 de agosto de 2013

O que aconteceu com Bob Cuspe?



O Punk Morreu ? 



Bob Cuspe, o maior ícone punk dos quadrinhos underground, surgido em meio da Chiclete com Banana (se você não conhece a Chiclete com Banana; trata-se de uma revistinha no formato fanzine extremamente underground, da qual contava com participações de Laerte, Angeli e o falecido Glauco, ou como diriam; Los Tres Amigos, além de outras participações incríveis como Marcatti e o Caruso).
 Enfim, Bob surgiu na tendência punk da época, tirinhas bem boladas e revoltadas, ninguém estava á salvo de suas cuspidas, se cruzasse seu caminho, você seria o próximo, então que Angeli (seu criador) simplesmente desapareceu com o personagem (mas não chegou á matar friamente como matou a Rê Bordosa) do qual tem até um documentário falando sobre o assassinato e entre os depoimentos aparece o próprio Bob dando depoimento (essa provavelmente tenha sido a ultima vez que vi algo relacionado á Bob Cuspe).
O resto você encontra na internet ou em sebos e até mesmo meras republicações. (Há, que ironia do destino, estou escrevendo um texto sobre o Bob Cuspe, usando uma camiseta que eu mesmo fiz do persona).
Mas então; seria Bob traidor de movimento? Teria se aposentado da vida puta de punk? Muito tempo atrás, eu desenhei uma tirinha propondo um contexto futurístico para o personagem, claro que odiadores vão odiar abaixo uma explicação do sumiço de Bob do mundo Punk.



Tirinha sacaneando o Bob Cuspe

Entrevista com Rodrigo Aragão (Diretor de Mar Negro) !!!



Acompanhe a entrevista que o Lucas fez com um dos diretores referência do underground tupiniquim. 




Dr. Aragão e seus zumbis de estimação.
 


Rodrigo Simões Aragão nasceu em 18 de janeiro de 1977 na Aldeia de Pescadores de Perocão (Guarapari - Es/ Brasil), lugar onde mora e produz os seus filmes. Aficionado pelo gênero Terror e pelos Efeitos Especiais tem formação Autodidata, atuando como Maquiador de Efeitos Especiais desde 1994.

No currículo, mais de 25 peças de teatro, 15 curta metragens, oficinas em diversos eventos cinematográficos e criador do espetáculo de terror itinerante Mausoleum (2000 a 2004).

Dos longa metragens já produzidos, temos "Mangue Negro" (do qual tem uma resenha feita pelo Lucas aqui) e temos também "A Noite do chupacabras" ( que também tem uma resenha que eu mesmo escrevi aqui).

Além do mais, Aragão fez um curta em 2005, "Chupa-cabras" que lhe rendeu prêmio do Júri e Troféu de melhor curtametragem na II Mostra de Cinema Independente - Transborda (2006) .

Agora destaca-se pelo lançamento "Mar Negro" que encerra sua trilogia de terror tropical.




 

Aqui vai as perguntas, se sinta a vontade de responder como desejar, o espaço é sem censura.

1 – Primeiramente, você poderia se apresentar aos leitores do blog que ainda não conhecem seu trabalho? O expectador que ainda não viu seus filmes, principalmente o já tratado aqui, Mangue Negro, pode esperar o que deles?
Bem, Eu sou um cara que realizou seus sonhos de infância, faço filmes de terror onde escrevo, dirijo, edito e fabrico monstros. São filmes de baixo orçamento feitos para fãs de B-movies.

2 – Você se sente mais confortável como diretor ou trabalhando nos efeitos especiais?
Comecei a fazer efeitos especiais ainda na infância, pensando que iria trabalhar em filmes de outras pessoas, como não conseguia trabalho comecei a fazer os meus.  Hoje acho que ser diretor é melhor, pois ele é o dono da bola na pelada! (rs)

3– É notável a grande virada do nosso herói no filme, que de um grande perdedor acaba se tornando um grande matador de zumbis, mas mesmo assim, ainda podemos ver o lado humano dele, sentindo dor, medo, timidez ao se declarar a mulher que ama, isso foi intencional? Deixar alguém mais humano e não tão canastrão como aos moldes de Bruce Campell na série Evil Dead.
Poucas coisas são tão encantadoras como um tolo apaixonado! Não tem como não simpatizar com alguém que está amando de todo coração, e claro que zumbis e sangue em abundancia sempre são um bom tempero.

4 - Por fazer um filme no Brasil, você se sente obrigado a usar elementos regionais, ou os aborta para favorecer a trama?
Não me sinto obrigado, não, mas cresci em um lugar muito interessante, cheio de  ótimos cenários e personagens incríveis, retratar o mundo a minha volta, com um toque de fantasia, é uma coisa inteligente a se fazer, isto sempre me pareceu o melhor caminho.

5- o circuito cinematográfico independente brasileiro esta aberto para novos realizadores ou é algo fechado para um seleto circuito?
Se quiser fazer um filme, faça!  Não pense no circuito, não pense em mercado, e não pense que vai ganhar dinheiro (porque provavelmente não vai), devemos realizar nossos sonhos, fazer como é possível. Hoje o Brasil têm ótimos festivais de gênero e a web como janela. Mas lembre–se: só faça o filme se você realmente sonha com isto do fundo do coração, porque é muito trabalho.


6 - É mais difícil a produção ou distribuir o trabalho em si?
A distribuição é mais difícil, com certeza! Fazer um filme é uma delicia, você trabalha 20 horas por dia, mas vai dormir sorrindo de felicidade, bater em portas de distribuidoras, para ouvir um não, é bem pior!

7 – Mangue Negro chegou a passar no Canal Brasil, o que você acha desse meio das pessoas assistirem o filme?
A TV por assinatura é hoje a maior janela para produções brasileiras. Infelizmente o que eles pagam esta longe de cobrir as despesas de produção, mas já é uma ajuda.

8 – A produção do DVD é digna de nota e um presente para os fãs, com vários extras, brindes e uma boa embalagem, como foi o processo de trazer um material tão bom?
Bem, recebemos uma proposta da antiga Dark Side, distribuidora que foi responsável pelo lançamento de vários clássicos em bancas de revista, como os filme das Hammer o de mestres italianos como Lucio Fulci e Bran Dead, na época em que me contataram o selo estava fora do mercado há dois anos, a ideia era voltar com lançamentos de luxo, os primeiros seriam Suspiria e Mangue Negro. Infelizmente a volta do selo nunca aconteceu e a Fábulas Negras acabou comprando as 1.300 copias existentes para comercializa-las pela web e em festivais. Realmente é uma edição linda, que não é muito comum em um filme brasileiro.

9- Visto o filme Mangue Negro hoje em dia, o que você tem a dizer sobre ele? Esta totalmente satisfeito com o material final ou mudaria alguma coisa?
Eu nunca fico totalmente satisfeito, Mangue Negro foi feito com muitas dificuldades e com pouquíssima estrutura, o resultado final é quase um milagre! (rs)  Mas realmente tem varias coisas que eu não gosto, porém foi o possível no momento...

10 – Já que Mangue Negro trata de zumbis, qual seu filme do gênero favorito?
Gosto do fantástico, fugir da realidade, os zumbis são muito divertidos, sempre é muito legal tê-los no set, mas gosto de fazer outras coisas (monstros) também. O meu filme favorito... É muito difícil responder esta pergunta. Sou muito fã dos clássicos de terror dos anos 70 e 80, e admiro muito o trabalho de Peter Jackson em Fome Animal e do Sam Raimi em Evil Dead; por tanto não tenho só um, mas vários filmes favoritos.


11 – Obrigado por ter cedido o tempo para realizarmos essa entrevista, tem algum recado para os leitores do blog?
Eu que agradeço o espaço, e gostaria de falar que meu terceiro filme Mar negro esta fazendo o circuito de festivais este ano e deve ser exibido em várias cidades/ estados, Rio, São Paulo, BH, Aracaju, Londrina, Curitiba e Vitoria entre outras.
Conto com a presença dos admiradores dos B-movie’s!!!
Abraço a todos

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Exclusiva com Tubarão Zumbi !!!!



Senhoras e Senhores,sangue,dançarinas e TUBARÕES!!!


Pôster bacana demais do filme!!!!

  
Tive o prazer de entrevistar a produção de “Tubarão Zombie” ou como eles mesmo chamam “Tíburon Zombie” . Uma produção argentina que conta a história de como o nome sugere, um tubarão zumbi!!! Sensacional,abaixo tem um trailer e em seguida a entrevista! Dê uma conferida e saiba mais sobre o projeto.

PS: A entrevista foi traduzida para a compreensão dos leitores ,óbvio. 





Deixe-me ver se eu entendi, a história é sobre um tubarão zumbi que vive em uma piscina? De onde surgiu a idéia?
 

R: A idéia é realmente um pouco mais complexo do que isso. Depois de um apocalipse zumbi, os seres humanos derrotar os mortos-vivos e agora enfrentam um novo problema: livrar-se dos milhões de corpos em decomposição, que foram espalhadas nas ruas. Em uma cidade costeira e para poupar dinheiro, o exército eo governo decidiu lançar os corpos no mar. O que você talvez não saiba é que há uma grande compatibilidade entre o DNA e os tubarões de zumbis, por isso, quando um tubarão come os corpos, está infectado pelo vírus e torna-se ... Zombie Tubarão! Um peixe podre como já mortos não precisam de água para viver e os ataques na cidade, em vários lugares, incluindo uma piscina. A idéia surgiu a partir de um grupo de amigos, em primeiro lugar como uma piada, mas foi moldado em um projeto sério, com uma equipe de mais de 20 pessoas que trabalham nela.


O vídeo foi divulgado é possível ver uma atriz que ela é? Já esteve em outro filme?
R: A atriz é Orvalho Giselle Plaza, e esta seria sua estréia no cinema. Além de atriz, é uma dançarina, mas agora será difícil para dançar com uma perna a menos.



Em Buenos Aires, existe alguma dificuldade para produzir um filme independente?
R: Depende. Se temos uma falta de recursos, falta de benefícios, a falta de espaço para projeto, a falta de uma cultura nacional de cinema de gênero, sim, é difícil. Mas não é um filme de fantasia paralelo todo que cresce cada vez mais o lado do sistema, com muitas pessoas talentosas que supera as dificuldades para fazer o que ele gosta. Zombie Tubarão vem a contribuir com seu pouco de sangue para filmes de gênero da Argentina se tornar popular. Assim, um dos pilares do projeto é abordar muito da divulgação e comunicação em redes sociais, e acreditamos que é o caminho a seguir para produções independentes.


Tatantantantantantan tanananammmm

Ainda está produzindo o filme? O que está faltando?
R: Nós ainda estão produzindo, nós estimamos que até meados de 2014 estará concluída. Até agora, temos 40% do filme, composta principalmente de sangue, vísceras e membros amputados.


Vocês tem planos para distribuir no Brasil?
A: Sim, nós gostaríamos de distribuí-lo para tantos lugares quanto possível. E nós acreditamos que as nádegas brasileiras será um grande prazer para Zombie Tubarão apetite INSACIABLE.


Você conhece algo indie / trash aqui do Brasil?
A: Nós começamos a conhecer pessoas na sequência do trailer. Um dos amigos que nos contactaram foi Cesar Coffin Souza e atriz Gisele Ferran.

  Parabéns pelo sucesso do projeto. Vocês gostariam de deixar uma mensagem para os leitores?
R: Sim, como todos os tubarões, o tubarão Zombie tem dois pênis e está pronto para usar. Então, se você não atravessar seu caminho, não pense em dar para trás.

Cumprimentos e obrigado a todos!

 
Blogger Templates