Social Icons


terça-feira, 24 de setembro de 2013

Pôster e trailer de "Representa Geni"

Pôster do filme
Média metragem produzido seguindo o Dogma da revolução de 13,


Conta a história de um cineasta amador em busca de uma atriz para seus filmes incompreensíveis,juntamente com seu amigo, porém nunca jamais dá certo na vida.

Produzido na RPT

Video legendado por um animal adestrado que faz cursinho de inglês em uma dessas escolinhas zuadas.

Trailer:

sábado, 21 de setembro de 2013

Dogma da revolução de 13




Gravura em serigrafia que representa os protestos de 2013 e o dogma13
Pretensioso? Certamente… Duvidoso? Total….Prepare-se para a proposta de dogma13



Há pouco tempo participei de uma oficina do Ponto Mis que falava um pouco sobre o Dogma no cinema, ministrado (e muito bem!!!) pelo Sr. Leandro Watanabe.

Antes mesmo de ir ou ter conhecimento dessa oficina, já estava desenvolvendo (e agora em fase final) o meu média; “Representa Geni” (do qual pode ser conferido nessa reportagem do jornal “O Liberal”: http://www.liberal.com.br/noticia/973557F2AD9-cineclube_estacao_exibe_curta_de_americanenses onde me chamaram de “cineasta Matheus Souza” uhuu). 

Teaser pôster do "Representa Geni"


Acho sensacional o que foi e ainda é o Dogma, desde quando surgiu seu movimento (dogma95) com Lars Von Trier e o Vitenberg. 

Porém os dogmas sofrem modificações e são criadas outras versões para serem seguidas com o tempo. Eu cheguei á pesquisar se havia produções nacionais e pelo que vi havia uma, porém não achei mais informações, quissá o filme. 

O site do dogma só se encontra disponível devido ao “Arquivo da internet”, ou seja; não é possível mais mandar o seu filme para obter um certificado de seguidor do dogma, até tentei entrar em contato com a Nimbus (produtora dinamarquesa responsável) e eles responderam: 

Dear Matheus,

The Dogma95 movement no longer gives out certificates to filmmakers. The original website is now defunct, but can be accessed through the Way Back Machine on www.archive.org.

Here is a direct link: http://www.web.archive.org/web/20081111065921/http://www.dogme95.dk/menu/menuset.htm

As you can see, there used to be a way to generate certificates on the site. You are, of course, welcome to see if this function is still operable.

Best regards, Nimbus Film

Tradução porca do Google:
Caro Matheus,
O movimento Dogma95 já não certificados para os cineastas. O site original está extinta, mas pode ser acessado através da maquina do tempo  www.archive.org.
Aqui está um link direto: http://www.web.archive.org/web/20081111065921/http://www.dogme95.dk/menu/menuset.htm
Como você pode ver, não costumava seruma forma de gerar certificados nosite. Está, naturalmente, bem-vindos para ver se essa função ainda é operável.
Atenciosamente, Nimbus Film


 Novamente respondi que o gerador de certificados estava off e que estava produzindo um filme tal qual e recebi um incentivador: 

You're welcome. Best of luck!

De nada. Melhor da sorte!

Então que cheguei à conclusão de que o certificado é uma mera representação de que chamam por “autenticidade” do dogma95 e fiz o que já estava nos planos;segui com o projeto (que agora se tornou um média,com som e imagem feitos com aparelhos de qualidade).

Passando por toda essa façanha, em nome de todos da Bukkake Filmes e Universo Independente, coloco aqui os “Dogmas da revolução de 13”. São meros cinco dogmas (que visam facilitar e naturalizar a vida dos produtores de audiovisual) e da “revolução de 13” pois marca o período em que as mídias de noticiais foram invadidas por manifestos e protesto da insatisfação pública com o Brasil.

Abaixo, os dogmas: 

1- filme pode ser produzido de qualquer meio que se possa produzir um filme
2- trilha sonora somente se for acidental (e durante as gravações originais) ou durante os créditos
3- nada de nome do diretor ou roteirista
4-terminantemente proibido ter nicole kidman em seu filme
5-filme não deve ter gênero definido, deixe a função de rotular o filme para o espectador
Será que alguém vai optar por produzir um filme nessas condições? Ou será que diversos filmes já se enquadram nessas condições? Em breve “Representa Geni”!!!! 

Muito obrigado.   

Entrevista com Leyla Buk ; Arte com Surrealismo e BDSM







Leyla Buk, desenhista/pintora que faz uma arte expressiva com garotas como modelo, passando um pouco de seus pensamentos, vida e em alguns desenhos trazendo á tona a arte de fetiches como BDSM (quebrando tabu).

O surrealismo tratado nas artes de Leyla são referências clássicas á filmes (principalmente de terror, afinal ela é uma “Sra.Baiestorf”) que inclusive colaborou com a produção de Zombio 2, confira na entrevista muito bem humorada e sacana que a Leyla teve a honra de cede.

Leyla Buk… o sobrenome tem alguma relação com Charles Bukowski?
Buk de Bukkake!
Brincadeira
J
Comecei a usar Bukowski há alguns anos atrás, por causa do velho mesmo, como uma homenagem/brincadeira, daí o Buk pegou e adotei como nome artístico. É um bom nome, curto, simples, bonito e forte.

Você já participou de fanzines não? Quais?Quando e onde você começou a divulgar sua arte?
Tenho umas ilustrações em alguns fanzines. O último é o Spermental, de Alagoas, editado pelo querido Erivaldo Mattus, todo ilustrado com desenhos meus. Nunca fui fanzineira, admiro muito quem faz, apoio e contribuo sempre que surge convite e oportunidade. Mas, infelizmente ou felizmente, sou da geração internet e foi onde comecei a divulgar meus trabalhos. Eu não fazia idéia de como conduzir a coisa toda, apenas fui postando e descobrindo como a medida que tudo foi se desenrolando. A internet é uma grande aliada quando sabemos usar direito, então tento me aproveitar bem dela.

Os seus desenhos sempre tem uma concepção surrealista e até mesmo fetichista, o que leva você á se identificar com o que desenha?
O que é estranho e diferente sempre me fascinou. O belo não é tão belo se não tem um toque de aberração, de neurose e loucura. Olha só o rosto da Barbara Steele e da Maria Callas, por exemplo, considero duas das mulheres mais lindas do mundo e se olharmos bem as duas têm traços que, dependendo do ângulo, tornam-se quase monstruosas, deformadas, e eu acho isso lindo. Pra mim, isso é que forma o belo e o perfeito.  Por isso minhas garotas sempre terão esse lado que fuja um pouco do “normal”, não me agrado quando faço algo diferente disso, já fiz, mas sempre sinto que falta uma parte de mim, a parte estranha.

Leyla e Coffin Souza preparando maquiagem de um zumbi


Sua arte também apareceu em “O Doce Avanço da Faca”, não? Um dos pôsteres mais bonito da Canibal e que inclusive no meio do filme aparece uma série de quadrinhos eróticos seus, eles foram feitos especialmente para o filme? 
Sim. O Petter me mostrou o roteiro e me convidou pra desenhar os quadrinhos que apareceriam no filme, algo como uma homenagem para os catecismos de Carlos Zéfiro. Em seguida tivemos a idéia do pôster. Trabalhar com o Petter sempre foi bom porque ele é super equilibrado, me acalma, respeita minhas idéias, vontades, ritmo e sempre traz referências que acrescentam e me enriquecem muito e eu adoro os filmes da Canibal, me identifico com eles, então faço com muito prazer.

Falando em quadrinhos de sacanagem, quais que você recomenda?
Meus preferidos são os do Crepax e Shuehiro Maruo. Mas recomendo também os quadrinhos de caras como John Willie, Eric Stanton e Covacq, umas delícias com muita putaria fetichista.

Das suas inspirações cinematográficas, o que você costuma assistir?
Eu vejo de tudo, mas boa parte das coisas novas são descartáveis e o que me inspira mesmo são filmes antigos, não importa muito o gênero. Gosto de horror, de pornô, de western, drama, exploitations e morenas com rostos e atitudes marcantes J. Os filmes do Bergman me inspiram muito e me enchem de ideias, me identifico com quase 100% das coisas que ele já fez, procuro rever sempre que posso.

Uma das artes de Leyla


O sexo ainda é um tabu, mesmo na arte?
É,sim. É muito estranho que quanto mais avanços e descobertas, mais arcaicas são as atitudes do ser humano.  Há dois mil anos que o cristianismo prega o sexo como algo pecaminoso e indecente, isso não vai mudar de uma hora pra outra , principalmente com o número cada vez maior de cristãos crescendo no mundo. No século XIX, Courbet pintou o quadro “A origem do mundo”, aquele quadro com uma boceta aberta em primeiro plano, e todos que foram donos do quadro naquela época o guardou à sete chaves, escondido. Faz muito tempo, mas ainda hoje essa obra é alvo de perseguições e censuras em exposições e redes sociais, lembro de vários contatos no facebook que tiveram a conta excluída por compartilhar a imagem. Também me lembro de um episódio da exposição da Marcia X que aconteceu em 2006 e que teve peças retiradas por usar terços que formavam imagens de pênis. É muito tabu religioso e o sexo é muito temido e visto como algo feio, sim. Qualquer arte com nudez hoje é tão perseguida e evitada quanto “A origem do mundo”.  Quem divulga qualquer arte com o mínimo de erotismo que seja na internet sabe; já foi perseguido, xingado, delatado e deletado. Enfim, será que é um caminho natural, um bom sinal e que temos mais perseguidores por estarmos mais perto de acabar com esse conservadorismo besta?  Ou, pelo contrário, será que estamos retrocedendo e o outro lado é que ta ganhando cada vez mais força? Todo esse fanatismo, hipocrisia e falso moralismo me assustam muito.  Espero que as pessoas de coragem e que prezam pela liberdade de fazer o que gostam continuem lutando e fazendo.

Se o sexo em si, seja explicito ou artisticamente ainda causa nervoso para conservadores, o que dizer dos fetiches?
Fetiche é algo visto como algo antinatural, incomum. Se é diferente e vai além do que é pré-definido como  aceitável e normal é temido e evitado. Eu adoro fetiches, principalmente em filmes, na arte em geral, e quando não agride ou envolve bichos e outros seres inocentes, eu apoio. 

Você também está colaborando em Zombio II, fez as maquiagens de zumbi, designer dos personagens e até storyboards, não? Como foi? O Petter colabora com ideias para seus trabalhos?
Trabalhar no Zombio foi cansativo e estimulante. Eu não fazia idéia que se trabalhava tanto num set de filmagens. O Petter tem uma fonte inesgotável de energia quando ta filmando, é incansável. Posso dizer que é um trabalho que amo e odeio. Eu não sou muito boa de ficar em lugares com muita gente em volta, é quase uma tortura pra mim. Essa foi a parte mais difícil. Gosto de calmaria e de extrema privacidade, gosto da minha rotina e de ficar sozinha com as poucas pessoas que amo, qualquer coisa que fuja disso eu acho bem desconfortável, mas eu tenho minhas táticas de escapismo quando é preciso, J
Foi um desafio que aceitei e aceitarei sempre, porque é um trabalho intenso, vivo, a gente sente o sangue correndo nas veias (e fora delas também, ahahaha). De uma forma louca, sinto muita saudade das filmagens e não vejo a hora de participar de outras.
Em todas as coisas que já fiz pra Canibal Filmes o Petter sempre colaborou muito. É muito fácil pra gente trabalhar juntos porque temos muita afinidade, conversamos muito, trocamos referências e as idéias batem na maioria das vezes. Tentamos sempre respeitar as idéias, vontades e os momentos um do outro, assim ninguém viola ninguém.

Leyla na produção de Zombio II


Que Petter é um símbolo do cinema independente, todos sabemos e que está constantemente produzindo filmes, porém você pretende atuar frente às câmeras ou só na produção mesmo?
Na frente das câmeras só pra foto e vídeo caseiro, acho, rsrs.

A moda, o que você acha da moda atual, as tendências?
Eu não me ligo muito. Meu trabalho me dá a liberdade de poder ser eu mesma e me vestir da forma que eu quiser. Eu gosto de preto, camisas customizadas por mim mesma, meia-calças e salto alto. Talvez o sapato é  a única peça que eu me ligo mais sobre o que tem de novo ou não, gosto muito de sapatos, mas tem que ter a ver comigo e meu estilo. Fora isso, não faço ideia do que ta na moda ou do que é tendência.

Para encerrar, quer deixar algum recado, link para quem quiser conhecer mais do seu trabalhou (e até comprar)!?
Obrigada pelo espaço e um beijo pra todos que acompanham meus trabalhos. Vocês podem ver mais novidades pelo site www.leylabuk.com, facebook https://www.facebook.com/LeylaBukArte o blog que mantenho com o Petter e postamos sobre cultura underground e tudo o que nos interessa www.canibukwordpress.com

Canibal Girl Ljana - acesse o site e compre uma arte original da Leyla!!!






domingo, 8 de setembro de 2013

Universo Independente na Virada Cultural de Limeira



Senhoras e senhores,é com muita alegria que anunciamos a presença da turma da Universo ( ou Bukkake Filmes) na virada cultural independente de Limeira.

 
Durante os shows terá exibições dos filmes,além de grafites,live paint e entre todas as bandas que irão tocar (começa ao meio dia o evento) as 14:30 a 14:30 Last Romantic Disturb estará tocando clássicos do porncore.
O evento será no dia 14 de setembro no Voice Club em Limeira, a entrada é 1kg de alimento.
Se você não conhece a LARD,você pode ouvir os maravilhosos gemidos sexuais de guitarra no soundcloud deles:


Em breve mais matéria sobre a LARD aqui no Bukkake.  

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Apresentando: O Livro do Abismo e as Más Companhias.

Problemas para se acostumar a novos lugares, como cidades interioranas esquecidas no mapa, são comuns. Porém, quando seus pais vão embora sem te deixar nenhum bilhete, quando todos os seus amigos já tem pena de você sem ao menos saber seu nome, você será reformado. Não importa se você precise ou não, você será. Pobre Gregor. Como ele continuará com sua vida de playboyzinho de merda?
Essa é a sinopse de O Livro do Abismo e as Más Companhias. A historia conta sobre Gregor, que é levado pelos pais a uma pequena e pacata cidade - reformatório - que parou nos anos 40. Lá ele se descobre totalmente perdido, pois não fez nem metade do que seus novos vizinhos um dia já fizeram.



Os capítulos de O Livro do Abismo e as Más Companhias, carinhosamente apelidado de LAMA, é postado no blog Pensamentos Soltos (onde essa que vos fala publica um punhado de merda). Qualquer um pode baixar e acompanhar os capítulos como se fosse uma série. Até agora há dois capítulos e eles serão atualizados com frequência determinada por pressão de leitor.

Segue agora, algumas coisas que já disseram sobre LAMA:
Se você leu e se perguntou "Mano, que porra é essa?", saiba que eu também o fiz. - Jefferson Souza (namorado da autora)
A ideia é genial, mas nojenta. - Carol Simões (melhor amiga da autora) 
Sacana e imprevisível. - Matheus Souza (dono desse blog)

domingo, 1 de setembro de 2013

Entrevista hilária com Unidos contra o Indie !!!


Entrevista exclusiva com um dos membros da page "Unidos contra o Indie" ( https://www.facebook.com/unidoscontraindie) que são uma turma de transudos,do qual lutam contra o movimento virgem de indies e hipsters em geral.







Faz um bom tempo já que entrevistei a turma da page,porém só agora tive o tempo para postar (afinal estava transando demais,mentira tava tomando um toddynho gelado). Então relaxe e acompanhe essa entrevista descontraída e transuda! Ah antes que eu me esqueça,coloca uma Valesca Popozuda pra rodar enquanto lê:



Abaixo a entrevista:



Vocês da pagina “Unidos contra o Indie” acreditam de alguma maneira que essa juventude hipster ta cada dia mais virgem por quê? O que vocês têm contra eles?
R: os hipster hoje em dia eles tem um tipo de "fobia" sobre as mulheres, é basicamente igual mulher que tem nojo de barata, só que com os hipster eles tem nojo de mulher

Internet, twitter, pessoas que fazem vlog para fugir da vida real e se esconder na internet... opa onde se enquadra a Unidos Contra o Indie ?
R: se vlog fosse bom começaria com T de Tramza.

Hoje em dia com facebook e nas ruas vemos os típicos “rosqueirinhos” que criticam o funk sem saber do que se trata, pelo simples fato de ser funk e eles rsoqueiros, isso não seria um tipo de manipulação satânica roquista?
R: indie/hipsters = virjoes
rosqueiros = satanas e desgraça na sua vida
funk = tramza e mta gata no seu esquema



O que é pior, a pessoa que vive do indie ou a pessoa que tenta colecionar todos os estereótipos de pseudo hipster, com camisa de lenhador, cabelo de topera e óculos Chico Xavier?
R: indie, hipsters, mendigos são tudo da mesma classe, a única diferença: os mendigos são humildes, não são chorões criados a leite com pêra cheio de mimimimi

Iggy Pop traiu o movimento, se vendendo para um selo indie?
R: iggy pop não é pop, o papa é pop

Qual a opinião da pagina em relação á jovens que usam camisetas com a estampa do “Laranja Mecânica”, uma história de Alex de Large, um cara que estupra, mata, rouba e é aclamado nesse meio?
R: esse tipo de pessoa que pensa: amo brigas nossa estupro roubar matar são pessoas que tinham suas cabeças afundadas na privada no colégio.

Sobre o Instagram... o que vocês acham dessa ferramenta hipster/indie ? Eles meio que virjinizam as coisas, não?
R: instagram é uma ferramente para o seu pênis nunca mais subir, abram o olho galera.



Eu tenho um sobrinho de onze anos, nem chegou à puberdade e já acha Friends seriado de bebêzão babaca virgem, qual a opinião de vocês sobre a série?
R: série que te ensina passo a passo como ser virjem e idiota

Complete a frase: Se o futuro depender dos jovens de hoje... ?
R: a tramza será extinta

Algum recado para a juventude que lê esse blog?
R: vcs não merecem a internet que tem

Ótimo, para fechar a entrevista: Se Frota é 09, Neymar é 11... Mr Catra é?
mr catra é 999 (numero de filhos)









 
Blogger Templates