Social Icons


quinta-feira, 20 de março de 2014

Goku - um conto laranja

Filme novo na casa...


Antes de qualquer coisa; não estamos falando do Goku, personagem de Dragon Ball, desculpe ter decepcionado.


Aproximadamente sete jovens foram se acampar em um lugar abandonado onde não havia métodos anti concepcionais e um louco matador estava à solta, qual seria a melhor coisa á ser feita? Gravar um filme trash.
A arte do cartaz foi maravilindamente desenhada pelo GORDRAWING, visite a sua pagina no facebook e veja outros desenhos hardcore/underground/666 dele:

https://www.facebook.com/gordrawing
Clique na imagem p/ ir á pagina do face

No curta, conta a história de Goku, um ser criado por Deus, que vive azucrinando tudo, uma espécie de “sem noção”. Deus começa a se irritar com as travessuras de Goku e por isso decide criar Goka, uma versão feminina para que possa manter Goku ocupado, porém as coisas não ocorrem como o esperado. Baseado em um conto de Ted Hughes, publicado no livro “O caçador de sonhos”.
Durante o filme, é possível perceber questionamentos que são levantados pela produção, começando pelo personagem de Deus, uma espécie de Manda-Chuva caricato. Sua vestimenta feminina em um corpo de gênero masculino serve para questionar a teoria de se Deus é menino e menina ao mesmo tempo, ou para alguns; Deus não possui sexo definido, ele então é uma espécie de transexual?
Apesar dos poucos recursos para a filmagem, o “céu” é representado em um ambiente escolar, com mesas, carteiras e as criações de deus derivam uma lousa, isso representa a insegurança que um ser superior pode ter de suas criar, mostrando que mesmo os mais fortes passam por processo experimental e questiona; Será que o próprio Deus sabe o que esta fazendo? Ele poderia muito bem impedir algo, mas devido sua hiper pregação de “livre-arbítrio” ele permite interferências graves.

Foto extraída de um site de vendas,onde tinha o livro.
O subtítulo “um conto laranja” não é original do livro, mas faz referência á cor da camiseta de Goku (que também influencia suas ações de nervosismo manifestadas em travessuras) e ao próprio filme “Laranja Mecânica” que serviu de inspiração para o nosso final autoral, diferente do livro (o filme “Oldboy” também influenciou). Essa técnica de dar o título e associar á cor, também muito bem utilizada pelo autor americanense Luiz Biajoni.

Filme:

      

 Making Off:

 


Valeu p/ todos que colaboraram de alguma maneira p/ a produção do filme da Mabel ;). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
Blogger Templates